Não é o que você juntou, mas o que você espalhou que reflete como viveu a tua vida

Confúcio uma vez disse: “aquele que diz que pode, e aquele que diz que não pode, ambos têm razão”.

O que mais você deve ter ouvido falar neste ano, no táxi, no Uber, no elevador, no trabalho, no almoço com a família, foi a economia ruim. A corrupção, a roubalheira. O “jeitinho brasileiro” em cena. O desemprego. A crise. Essas queixas são como musiquinhas que ficam tocando em todos os lugares aonde você vai, nas matérias que lê no jornal, na televisão, no site do G1, no UOL, no Terra e depois dentro da sua cabeça.

Mas você já parou para pensar que isso está completamente relacionado com a falta de prosperidade na sua vida? Na falta de clientes, na empresa que vai mal, naquele aumento e emprego que não vem? Não vale por a culpa na Dilma, no Temer, na Lava Jato, no capitalismo… A causa pode morar sabe onde? Dentro aí de você.

Prosperidade é ter mais do que você precisa para viver bem e não somente para sobreviver. E você só pode atingir esse estado de conforto quando consegue estar em sintonia com a frequência da prosperidade. Para isso é necessário aceitar e agradecer a tudo e a todos, principalmente as coisas difíceis, e as pessoas complexas também. Já parou para pensar em agradecer a crise? Sim, por que a crise também gera oportunidades para as pessoas que sabem usar isso a seu favor, principalmente as que saem da zona de conforto, repensam modelos, negócios, práticas e ensinamentos, se capacitam melhor e buscam soluções criativas.

Mas se você coloca a culpa pelo que te acontece, nos outros, na vida, você perde o controle de mudar isso tudo. Se a culpa for do mundo que não te deu a oportunidade, então você assume que é um “joão bobo” esperando a próxima porrada para se mexer, isso?

Ou você assume a responsabilidade por TUDO o que te acontece. Pois TUDO o que te acontece foi gerado por você mesmo. Alguma ação (ou falta de ação), se transformou em um acontecimento. Sabe a lei da ação e reação? Tipo isso.

Se você foca nas notícias ruins e vira um especialista em pobreza, o que você passa a focar para você? Pobreza e notícias ruins. Quando você decide se alienar das coisas ruins que acontecem no mundo, o que acontece com você? Começa a atrair coisas boas. Isso pode parecer meio dã, sem muito embasamento científico, mas ele existe, só não tenho muito espaço para colocar aqui. Nesse momento eu preciso que você acredite em mim.

Pronto para começar a prosperar?

– Comece vendo o lado positivo das pessoas, coisas e fatos – isso vai gerar um modo diferente de ver as situações.

– Afaste-se das pessoas que insistem em te puxar para o lado negro da força.

– Agradeça, sinceramente, tudo o que você já conquistou. É uma forma de reconhecer as coisas que você já tem e foi capaz de conquistar, e te qualifica para obter além do que você já tem.

– Cuidado com as crenças sabotadoras. Essa é muito importante: sabe aquelas coisas que você afirma durante o dia “isso é assim”, “eu sou burro” ou “ricos são gananciosos” ou “ricos são ladrões” ou “quem é rico não entra no céu”… são todas inverdades que o seu cérebro acredita e faz de tudo para evitar que você sofra com isso. Imagina que são comandos que você dá (ou deu) para o seu cérebro e sinceramente, é como dizer: “eu quero ter dinheiro para comprar um carro novo”, “mas isso é ser rico e ricos são pessoas ruins”. O que é mais forte? Ser uma pessoa ruim é algo que seu cérebro não quer, então ele vai fazer de tudo para você não ser rico. Não sei se consegui fazer entender, mas se você não entendeu, não se preocupe, eu posso voltar a falar sobre isso outro dia.

– Insista. Mudanças ocorrem rápido, mas podem demorar um tempo para perfurarem a mente e se instalarem como novos hábitos, novas crenças positivas e novos modos de pensar.

Eu gostaria de escrever mais, mas preciso pegar um ✈️ 😀

#saiDaMedia

BOA QUINTA!

Quer transformar tua vida?
Receba as próximas atualizações direto teu e-mail, e participe gratuitamente de sorteios semanais de livros. ?? LIVRE DE SPAM.

Comentarios

Leia o post anterior:
Não seja escravo do passado. Seja um arquiteto do teu futuro!

Existe uma lenda muito antiga em que um monge, próximo de se reformar, precisava encontrar um sucessor. Entre os seus...

Fechar
rsl2016mmi