Enquanto os outros aparentam o que não são, eu me converto em que eu quero ser

Enquanto os outros aparentam o que não são, eu me converto em que eu quero ser.

“Por trás de uma pessoa de sucesso, existem muitos anos de resultados ruins” – cuja história, poucas pessoas conhecem com profundidade.

A RESILIÊNCIA leva à PERSISTÊNCIA. Em minhas palavras, resiliência é a capacidade de tomar porrada das situações da vida e voltar mais rapidamente para o jogo. Quando mais rápido você conseguir re-estabelecer a energia e a força, menos tempo é perdido, afinal, o que você faz hoje, determina como você vai estar daqui a 5 anos. Faz o teste… o que você fez nos últimos 5 anos, te trouxe para onde você está hoje. E eu conheço pessoas que determinaram o HOJE delas nos últimos 3 anos. 3 anos para mudar uma vida de resultados ruins para o sucesso. Bastou o que? Persistência. A receita do bolo tem outros ingredientes, entre eles, as experiências passadas (as ruins e as boas), que geraram conhecimento; mas a persistência impediu de desistir. Mais de 97% das pessoas desistem de algo novo, antes de completar 6 meses. Por diversos motivos, seja porque faltou resiliência, ou por que os “amigos” deram risada das idéias – e nesse caso, a pessoa esqueceu de mudar os amigos.

Tem uma frase que diz que você sabe que está aprendendo, mudando, quando o número de amigos vai reduzindo. Para algumas pessoas, essa frase seria um grande problema, por isso eu não concordo com ela. Dentro da análise de perfil (assessment), tanto no DISC, quando no SOAR ou no PDA, existem 4 perfis, o “dominante”, o “extrovertido/risco”, o “extrovertido/influente”, “paciente/pessoas” e o “analítico/controle”. Pessoas com dominância do perfil extrovertido, vivem para os amigos, e às vezes, para algumas dessas pessoas, ter amigos é ter sucesso. O pulo do gato para estas pessoas, é entender que elas podem aprender mais, mudar para melhor, e conquistar novos amigos, uma nova “tribo”.

O Jim Rohn, famoso pensador, mentor do Tony Robbins, uma vez disse que somos a média das 5 pessoas com quem mais convivemos. James Fowler, no livro O Poder das Conexões, vai um pouco mais longe, dizendo que somos influenciados também pelas redes de pessoas às quais pertencemos, com relativa importância também (além das 5 pessoas com quem mais convivemos).

E essa tal de resiliência… como fazer para treinar o músculo cerebral da resiliência?

Então, fui buscar nos SEALS da Marinha Americana (SEAL = Sea + Air + Land), os soldados mais bem preparados do mundo, com o treinamento mais desumano e para isso, precisa de muita técnica e resiliência para se formar. O blog MarketMeditations listou seis técnicas mentais dos SEALs, que transformam seus integrantes em pessoas com a maior resiliência mental deste planeta, vou resumir brevemente aqui as técnicas:

❶ COMA O ELEFANTE

Como você comeria um elefante? Com uma mordida por vez.

Ao encontrarmos uma tarefa assustadora, como correr uma maratona, ou uma prova muito difícil, criar uma empresa, criar um filho, ou conversar com aquela pessoa maravilhosamente linda, é normal ficarmos com medo e desistirmos antes mesmo de tentar. Mas os SEALs tem uma solução: segmentação.

Divida o elefante em partes que cabem na boca: basta dividir o problemão em pequenos probleminhas. Evite pensar no problema como um todo para não ser desestimulado. Foque nas partes e pense em concluir estas pequenas tarefas. Escreva se ficar melhor para você, e foque nos pequenos passos.

FOCO ajuda na resiliência mental.

Ultramaratonistas e tri-atletas utilizam esta técnica: eles focam na próxima prova, mantendo uma evolução constante, até chegarem ao esquadrão de elite e lutarem pelos primeiros lugares.

❷ VISUALIZE O SUCESSO

Existe um estudo que diz que jogadores de basquete melhoram os seus lançamentos em 23% apenas por visualizarem previamente um lançamento bem sucedido. Os praticantes que de fato praticaram lançamentos, melhoraram 24%. Michael Phelps, o nadador mais vencedor de toda a história não só treina mentalmente, como também treina mentalmente os possíveis problemas que podem ocorrer, como estragar o óculos e perder a visão durante uma prova. Ele sabe quantas braçadas precisa dar para atravessar uma piscina, e quantas precisa dar para vencer.

Uma boa visualização consiste no seguinte:

Detalhes vívidos: Utilize todos os sentidos: visão, audição, olfato, paladar. Imagine detalhes – pense nos sons, nos gritos de alegria das outras pessoas, no canto dos passarinhos, no perfume, no gosto, sinta o vento, o frio, o calor: faça ficar o mais real possível.

Repita todos os dias. Até se tornar um hábito.

Se imagine tendo sucesso repetidamente. Mesmo que haja obstáculos ou imprevistos na sua visão, imagine que você conseguiu superá-los de alguma forma. Lembra do Phelps? Ele até pode ter um probleminha com o óculos na visualização, mas ele vence a prova.

Amplificador: veja o rosto de uma pessoa muito querida ou um parente muito próximo te validando, incentivando… vai lá, você consegue! Sempre que você tiver que enfrentar eventos estressantes e importantes, use a visualização para imaginar você tendo sucesso.

❸ CONTROLE EMOCIONAL

Os militares ficam exaustos durante os treinamentos. Em tempos de grande estresse, o nosso corpo recebe altas doses de adrenalina, cortisol e noradrenalina que nos dá um estímulo de energia e foco.

Entretanto, estes hormônios permanecem “ligados” por longos períodos. E acabam impedindo você de relaxar, causando problemas para dormir, mau humor e abaixando a imunidade do corpo.

Os SEALs utilizam um técnica para solucionar este problema chamada de 4 por 4 por 4:

Inspire por 4 segundos
Segure por 4 segundos
Expire por 4 segundos
Repita por 4 minutos

Essa técnica é usada com variações, em meditação, e ajuda a quebrar os pensamentos e sensações ruins do momento. Ela literalmente gera um reset mental.

Na próxima vez que se sentir estressado ao longo do dia, e antes de chegar em casa, pare o que está fazendo e utilize esta técnica. Fará você relaxar e pensar com maior clareza. Lembra? Alta emoção, baixa razão; baixa emoção, alta razão.

As melhores decisões da vida são tomadas em estado de clareza mental:

NÃO PROMETA NADA QUANDO ESTIVER FELIZ.
NÃO RESPONDA NADA QUANDO ESTIVER IRRITADO.
NÃO DECIDA NADA QUANDO ESTIVER TRISTE.

❹ NÃO SEJA REATIVO

“As pessoas ficam perturbadas não pelas coisas, mas pela imagem que formam delas.” ~Epiteto

Nós realmente temos mais controle do que pensamos. Não podemos controlar o que acontece no mundo, mas podemos controlar a nossa interpretação sobre as coisas.

No livro Breaking BUD/S: How Regular Guys Can Become Navy SEALs, D.H Xavier lembra da sua experiência na “Semana Infernal” – “Eles estavam me humilhando enquanto eu estava muito, muito para baixo. A minha crença podia ser de que eles realmente não me queriam lá [na equipe]; a consequência desta crença teria feito eu desistir. Mas ao invés disso, a minha crença era de que eu não me importava com o que eles diziam. Eu acreditava que era capaz de ter sucesso…” ~ D.H Xavier

Xavier implementou o reenquadramento, técnica usada em Design Thinking – que pega uma crença ou visão de mundo, descarta, e seleciona outra. O que você poderia ter interpretado como um evento negativo de repente se torna um evento positivo, basta mudar o ponto de vista. Esta técnica nos dá resiliência mental porque nos mostra que podemos tirar lições valiosas mesmo das piores situações.

Observe como você interpreta eventos externos. Desafie a sua forma de interpretar. Tente mudar formas negativas de ressignificar um determinado evento para uma coisa positiva. Enxergue os acontecimentos ruins como um desafio para te fazer evoluir.

❺ O PODER DAS PEQUENAS VITÓRIAS

O que fazer quando a tua energia estiver baixa? Você perdeu a sua carteira, está chovendo e a sua esposa te deixou neste mesmo dia. O que fazer quando TUDO DEU ERRADO?

1) RESPIRE 4×4.
2) PENSE PEQUENO.

Todos os dias eu escrevo três coisas pelas quais eu fui grato.

Ontem eu escrevi:

Obrigado pela saúde da minha família.
Obrigado pelo meu carro.
Obrigado pelos passarinhos que acordam comigo no nascer do sol.

Pequenas vitórias mantém a energia em alta. E energia em alta alimenta, gera mais energia, criando um círculo virtuoso de positividade por fazer um bom trabalho.

Ah, é bom frequentemente ler as últimas gratidões que você escreveu. Eu releio diariamente, as últimas 50.

Eu também escrevo o que eu aprendi hoje, meu 1% que cresci, e qual foi o meu sucesso do dia. Às vezes meu 1% foi ter lido 10 páginas de um livro que; às vezes o meu sucesso do dia foi ter jogado com as minhas filhas. Lembre: pequenas vitórias, dia após dia, registradas em um diário ?

❻ ENCONTRE A TUA TRIBO, DE ACORDO COM TEUS VALORES

Nesta etapa de treinamento, os SEALs são jogados em uma piscina profunda com as mãos amarradas. Um SEAL deve estar apto a escapar das piores situações.

“Humanos não se incomodam com as dificuldades, na verdade eles prosperam nelas; eles se incomodam com o fato de se sentirem inúteis. A sociedade moderna aperfeiçoou a arte de fazer as pessoas se sentirem inúteis. Chegou a hora de isto acabar.” ~Sebastian Junger

Junger tocou em um ponto interessante. Todos nós já vimos casos de superação em momentos de grande necessidade. Como o caso clássico da mente superando limitações físicas de uma mãe que levanta o carro para salvar o filho (tem no Youtube esse vídeo)

Nós humanos, somos criaturas sociais, e por isso, buscamos sentido em um mundo que muitas vezes parece não ter nenhum sentido.

Nesse tópico, você deve buscar duas coisas:

1) QUAL O TEU PROPÓSITO? PARA QUE VOCÊ NASCEU? Sabe, às vezes nós temos um talento “nato”, mas que não é relacionado com o nosso propósito. E como saber se estamos de acordo com o nosso propósito? O Paulo Vieira, em um vídeo recente, deu uma explicação sensacional: quando você vive dentro do propósito, é com se estivesse em estado de flow, equivalente ao estado meditativo onde as coisas “fluem” com naturalidade. Não quero dizer que não existirão dificuldades, sim, elas existirão, mas você sente que nasceu para fazer isso. Um exemplo é por exemplo você tenha um talento nato para ser um excelente orador, e nesse caso, seu propósito possa ser, desde ser um Youtuber, um treinador, um palestrante, um consultor ou um professor.. um talento pode abrigar diversos caminhos para um propósito. Qual o seu talento? Também pode acontecer de você não ter descoberto o teu talento, por que esteve a vida toda focado em outra atividade. Essa é uma questão profunda, e o Bruno Gimenez escreveu um livro muito bom sobre o assunto, chamado VIVA A SUA MISSÃO, um programa passo a passo para você descobrir o seu propósito, a sua missão, em 7 semanas.

2) TRIBO DE AMIGOS PRÓXIMOS que pensam como eu, me apóiam, eu apóio eles, e juntos, crescemos. Simples assim…

Você deve estar junto com aquilo que aumenta as tuas riquezas: aumenta o saldo da tua conta bancária, te aproxima da conclusão das tuas metas, aumenta a tua felicidade, e te leva para ?

Passe um tempo pensando sobre o que traz sentido para a sua vida. Este é o primeiro passo para encontrar a sua tribo — o grupo de pessoas que compartilham a visão e valores.

#saiDaMedia

Quer transformar tua vida?
Receba as próximas atualizações direto teu e-mail, e participe gratuitamente de sorteios semanais de livros. ?? LIVRE DE SPAM.

Comentarios

Leia o post anterior:
Quando o conhecimento cresce, novas oportunidades aparecem

"A educação formal vai te dar o suficiente para viver. A auto-educação, vai te dar uma fortuna" ~Jim Rohn Há...

Fechar
rsl2016mmi