Aprenda 8 habilidades para aumentar a sua renda sem precisar investir

Habilidades são a principal porta para mais qualidade de vida e de carreira.

No nosso gráfico de crescimento, temos dois eixos: o SER e o TER, e você pode escolher se vai investir mais do teu dinheiro no SER ou no TER. Investir no SER, é investir em cursos, livros, treinamentos, auto-conhecimento, eliminar crenças limitantes, aprender novas habilidades para um novo emprego ou uma nova atividade. Investir no TER é investir em roupas, móveis, veículos, casas, coisas materiais. A resultante dos eixos SER e TER é como é a tua vida. Ela pode pender mais para o TER ou mais para o SER, mas somente o SER é imortal. Tudo que você TER, pode ser perdido em uma catástrofe ou evento natural. Mas se você investiu no teu SER, tem a capacidade de reconquistar os teus bens. É como alguns milionários dizem: se eu perder tudo o que tenho hoje, posso começar do zero amanhã, e em alguns anos, terei tudo novamente, por que sei como fazer o que eu fiz, eu já tenho o conhecimento que levei anos para adquirir. E você, escolhe investir mais em SER ou TER? Para te ajudar, consegui reunir sites de cursos gratuitos e de qualidade em 8 áreas que você pode se interessar.

O problema é que eventualmente o dinheiro fica curto depois de pagar o aluguel (ou o financiamento), o leasing do carro, as parcelas do cartão de crédito e outras despesinhas necessárias para manter o padrão de vida. Mas não se preocupe, há várias maneiras para você adquirir novas habilidades mesmo nessa situação.

Aqui estão sete habilidades de mudança de vida que você pode aprender – e onde aprender – mesmo se você estiver sem dinheiro.

1. Falar em Público

Quando Warren Buffett foi convidado a dar um conselho para os novos graduados nos Estados Unidos, ele disse que a melhoria na sua capacidade de se comunicar e falar em público é uma das habilidades mais valiosas para você desenvolver.

Falar em público é também o maior medo da humanidade. É o que revelou o jornal inglês Sunday Times, que realizou um levantamento com 3 mil entrevistados, onde cada um deles deveria hierarquizar os seus maiores medos. O resultado apontado foi que 41% deles tinha receio de falar em público, seguido por problemas financeiros, com 22%, e 19% delas apontaram ter medo de doenças e também da morte – em 1973. Será que hoje em dia isso mudou?

Bom, quanto a isso, vou tentar te ajudar com algumas vacinas para alguns sub-medos do medo de falar em público:

O medo do desconhecido

Como seres humanos, temos a tendência de ter mais medo do que não sabemos. Para os apresentadores, o público é o grande desconhecido. Você vai perguntar: “O que eles esperam de mim? Será que eles sabem muito mais sobre o assunto do que eu?

AntídotoConverter o desconhecido em conhecido. Quanto mais informações você reunir sobre o público e quanto mais intensa a sua sessão de treinos, mais o desconhecido será convertido em conhecido.

Medo de esquecer

A maioria das pessoas é consumida pelo medo de sua mente ficar em branco, e elas vão ficar na frente do público, sem a menor idéia do que irão dizer. Escrever uma apresentação e ler na íntegra para o público, é uma garantia de que você vai perder a conexão com o teu público. A audiência quer ouvir um orador que está se conectando com eles, e está olhando para eles, não alguém conectado em um script.

Antídoto: Se você tiver praticado diligentemente, até mesmo uma “falta de energia” temporária do seu cérebro pode ser superada. A solução indicada para este caso é o tango de duas cartas: coloque uma estatística surpreendente ou um fato interessante que você teve de excluir por razões de tempo em um pequeno cartão. Em um segundo cartão, coloque um esboço dos principais pontos de sua apresentação. Se for conveniente, coloque estes cartões no teu bolso ou no púlpito.

Quando a sua mente der branco, simplesmente pegue os dois cartões e diga ao público “deixe-me compartilhar com você ….” – então fale a informação do primeiro cartão. Se você se preparou bem, sua mente vai voltar de volta do branco, e você pode continuar de onde parou.

Se isso não acontecer, dê uma olhada rápida no segundo cartão, nos pontos chave. Selecione um ponto e continue a apresentação.

Não é recomendável dizer “eu esqueci o que eu ia dizer”. Você até pode obter uma simpatia temporária, mas a tua audiência vai repensar a importância do que você falar, já que você esqueceu o que ia dizer.

Medo de perguntas imprevistas

Muitas pessoas não estão preocupadas em fazer uma apresentação, porque elas estão “em seu território”. Estas mesmas pessoas, no entanto, estão aterrorizados com a perspectiva de responder a perguntas capciosas, acreditando que ficará envergonhado por não ser capaz de responder alguma pergunta.

Antídoto: Procure antecipar as perguntas. Caso você tenha adquirido certa “inteligência” sobre as necessidades, preocupações ou problemas do teu público, então você deve ser capaz de antecipar certas perguntas em sua apresentação.

Ninguém espera que você seja capaz de responder a todas as perguntas, mas eles esperam que você seja honesto. Não dar uma falsa resposta para evitar o constrangimento de dizer: “Eu não sei.” Essa frase honesta, seguido pelas palavras “mas eu vou checar esta informação para você,” deve estar no vocabulário de cada apresentador. Lembre-se que quando você firma o compromisso de obter as informações, você tem a obrigação moral de cumprir com a tua palavra.

A maioria de nós não têm oportunidades regulares para melhorar as nossas habilidades de fala, mas há opções baratas que você pode aproveitar para começar a praticar imediatamente.

Onde ir: A organização internacional Toastmasters, tem uma comunidade de apoio com o mesmo objetivo que você:  melhorar as habilidades de falar em público. A Toastmasters é uma organização sem fins lucrativos com a missão de aprimorar as pessoas a serem melhores comunicadores e líderes através de clubes em todo o mundo promovendo evolução contínua, com mais de 330 mil membros em 130 países. No Brasil, está presente com grupos abertos no estado de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte e Porto Alegre.

2. Finanças Pessoais

Tão básico quanto parece, mas estudar finanças pessoais é algo que muitas pessoas ainda não levam a sério. Gastar menos do que ganha investir o resultado em fundos, monitorar quanto você deveria estar poupando para a independência financeira…

Onde ir: Dois grandes livros que vão te ensinar como melhorar as tuas finanças pessoais: Pai Rico Pai Pobre vai te ensinar a separar o que é fluxo de caixa, ativos e passivos; Os Segredos da Mente Milionária vai te ensinar a gerenciar o dinheiro, distribuindo percentuais da tua renda em áreas específicas das finanças pessoais. Um tempo atrás eu fiz um post sobre esse sistema, chamado de Jars System. Minha terceira recomendação, para entender melhor o sistema do Pai Rico Pai Pobre, é o jogo online CashFlow, criado pelo Robert Kiyosaki, que não existe no Brasil ainda, mas você pode jogar online de graça. Em 2 ou 3 rodadas, dá pra perceber o que o autor quer dizer com a Corrida dos Ratos, e certamente vai mudar totalmente a tua visão de ver o dinheiro.

3. Investimentos

Depois de colocar as tuas finanças pessoais em ordem, é hora de começar a investir. Nenhum de nós pode obter a riqueza que queremos sem investir o nosso dinheiro. Se você não estiver 100% de certeza qual caminho você deve seguir (ações, tesouro direto, imóveis, fundos, etc.), vale a pena investir algum do seu tempo para aprender sobre ele antes de entrar no jogo.

Minha dica principal: não coloque o seu dinheiro na poupança e muito menos na previdência privada. Sabe a única pessoa que ganha dinheiro com isso? O dono do banco. Isso mesmo. Você perde, o dono do banco ganha (ele sempre ganha). Dá uma olhada nos títulos do tesouro Brasileiro (tesouro direto) ou em títulos de renda fixa (CDB). Olhe a taxa de administração de cada um dos produtos para não perder rentabilidade.

Onde ir: Confira os sites Quero Investir Agora, Quero Ficar Rico, e Tesouro Direto (oficial), que tem uma abundância de recursos para te ensinar a terminologia de investir, e até mesmo download de planilhas para maximizar o teu conhecimento.

4. Outros Idiomas

Estamos entrando rapidamente em uma era multilíngue, onde tudo, desde a cultura, negócios, e as pessoas estão se integrando em nível mundial. Se você estiver pensando em crescer na tua carreira, ter uma conexão mais profunda com os parentes de fora do Brasil ou amigos, ou pensando em viajar para o exterior em um futuro próximo, a aprendizagem de uma língua estrangeira é algo que deve ser priorizado.

Onde ir: A boa notícia é que aprender um idioma nunca foi tão fácil. Mesmo quando você estiver ocupado, como a maioria das pessoas, você pode conferir o Duolingo, que pode ser acessado de um computador, telefone ou tablet. Em formato de game, você ganha pontos ao concluir os capítulos, e concorre com os amigos que também estão na plataforma.

5. Desenvolvimento de web/mobile

Teve uma grande ideia de aplicativo ou site, mas não sabe de como desenvolvê-la?

Se você tem tempo sobrando, por que não investir o teu tempo para aprender a desenvolver sozinho? Aprender a codificar nunca foi tão acessível e disponível, e felizmente também tem uma boa demanda.

Onde ir: Confira as opções gratuitas como o Codecademy, que possibilita construir aplicações reais e sites em tempo real. O Google é apoiador do projeto Udacity, uma organização educacional com fins lucrativos nascida de um experimento da Universidade de Stanford, onde dois alunos ofereceram o curso on-line de “Introdução à Inteligência Artificial” para qualquer pessoa, gratuitamente. O resultado foi que mais de 160 mil alunos em mais de 190 países se inscreveram. Não é à toa que mais de 1 milhão de estudantes já aprenderam a programar através do Udacity. Segundo o próprio site, profissionais do Facebook e Google já estudaram pelo APP. Com ele você vai aprender HTML, Javascript, CSS, Phyton, Java, entre outros. Outra indicação que faço é o Kahn Academy: tem como objetivo ensinar a você sobre…tudo! Desde economia, política, matemática e inclusive programação. Para começar, você só precisa selecionar a área que quer estudar, criar sua conta e começar a assistir as aulas e fazer os exercícios. O Kahn possui parcerias com o MIT e a Nasa.

6. Ler mais rápido

Quantos livros você lê por ano? Você gostaria de ler mais livros, e mais rápido?

Pois é, você sabia que Warren Buffett e Bill Gates, dois dos homens mais ricos do mundo, já disseram que se pudessem ter um superpoder, esse seria o de ler mais rápido que qualquer um?

Ler mais livros e mais rápido é uma habilidade única, que deveria ser treinada por todas as pessoas. Afinal de contas, livros correspondem aos melhores conteúdos que seus autores levaram 1, 10, 15 ou até 20 anos para descobrir por conta própria, e que você pode ter acesso em questão de horas.

Os livros são um divisor de águas em nossas vidas e carreiras. Eles condensam o conhecimento de especialistas e líderes do pensamento em um só lugar, às vezes em 100, outras em até 400 páginas, e pode melhorar significativamente a qualidade de nossas vidas. O problema é que ler livros pode consumir uma grande quantidade de tempo, especialmente se estamos ocupados com o nosso trabalho e vida pessoal.

Uma maneira de superar isso é para aumentar a velocidade de leitura. Quanto mais rápido você lê, mais livros que você pode ler em menos tempo. Uau! E como faz isso?

Eu tenho testado três técnicas:

Ler ouvindo sons Binaurais

Como eu já tinha escrito no post sobre biohacking, sons Binaurais são usadas para criar 2 ondas de freqüência distintas,  apresentadas separadamente, cada uma a um ouvido. O cérebro reage criando um terceiro tom, que é a diferença entre os dois sons ouvidos. Isto permite ao cérebro sintonizar diretamente na uma freqüência que, teoricamente, o ouvido não “escutaria”. Bem louco mesmo, mas funciona.

Cada frequência de som emitida tem um efeito:

  • Beta (14-30 Hz): Melhora a concentração
  • Alfa (8-13.9 Hz): Relaxamento, melhora leitura, aumenta foco, aumenta produção de serotonina
  • Teta (4-7.9 Hz): Frequencia do sono REM, aumenta criatividade
  • Delta (0.1-3.9 Hz): Libera hormônio do crescimento, sono sem sonhos.

Ler um livro ouvindo o áudio dele em paralelo

Se você ainda não conhece áudio livros, recomendo que conheça o Ubook. É um serviço pago, mensal, com liberdade de ouvir quantos livros quiser por mês – parecido com o Netflix. O Ubook não tem todos os livros em áudio, então os que eu não encontro lá, procuro no Youtube. Muita gente se dá o trabalho de produzir um áudio de livros e publicar o áudio no Youtube para que outras pessoas possam ouvir. E onde entra a velocidade na história?

Quando você lê um livro com áudio em conjunto, devido ao fato de estar usando dois canais de entrada de informação – leitura e audição, e pela tua concentração que será maior, te permite reter o conteúdo melhor – existem autores que falam em 2 a 3x mais retenção de conteúdo, mas não encontrei nenhum estudo científico. Outro ponto que merece destaque é que com o áudio-book, você pode aumentar a velocidade do áudio (no Youtube também dá para fazer isso), para 1.25, 1.5 ou 2x mais rápido, o que vai forçar naturalmente a tua velocidade de leitura, para acompanhar o áudio. Você vai notar que quanto maior a velocidade de leitura configurada, maior vai ser a tua atenção no conteúdo, pois uma vírgula perdida, vai te fazer perder todo o parágrafo.

Ler um livro depois do áudio

Relacionado com o anterior, mas diferente, é você ouvir o áudio primeiro, enquanto faz outra atividade, como “pano de fundo”, captando algumas idéias principais do livro e em seguida, começar a leitura do livro propriamente dito. O assunto vai estar fresco na sua memória, sendo absorvido e entendido muito mais rapidamente do que uma leitura “fria”. O áudio-livro vai pré-aquecer a tua mente para que possa estar pronta e receptiva para os assuntos que serão introduzidos pelo livro.

Economizando nas compras

Para quem vai ler 120 livros por ano, pensando que cada livro custa cerca de R$ 30 o custo dessa brincadeira seria R$ 3600, um valor que acredito que alguns não querem pagar, além do Ubook que funciona no esquema de assinatura, outra dica é o Kindle Unlimited.

Trata-se do programa de assinatura de livros da Amazon, onde você paga R$ 19,90 por mês e tem acesso ilimitado a boa parte do acervo de e-books da Amazon (muitos best-sellers). Para qualquer pessoa que pretende ler mais de 50 livros pro ano é quase essencial assinar o programa da Amazon (principalmente se você pensar que o valor mensal do Kindle Unlimited é o valor de só 1 livro -> é como comprar 1 livro por mês e ter acesso a 10 ou mais por mês), em formato ilimitado. Ah, o Kindle também existe em formato de aplicativo e pode ser instalado em qualquer smartphone, tablet ou computador, sem custo (afinal você paga pelos livros).

Além disso, mesmo que não tenha algum título que você quer ler disponível no Kindle Unlimited, comprar um e-book sai muito mais barato do que comprar um livro impresso (inclusive livros que não existem no Brasil, como os na língua inglesa).

7. Meditação

Meditar tem sido cientificamente comprovado que aumentar os níveis de felicidade, reduz o estresse e aumenta a produtividade para que você possa fazer mais atividades durante o dia.

Onde ir: Há aplicativos gratuitos (com opções premium), como o Headspace, que irá guiá-lo para a prática da meditação. Tudo que você precisa é de 10 minutos por dia, e com a ajuda do aplicativo, você rapidamente vai começar a construir um hábito que irá impactar positivamente a tua vida.

Se você quiser saber mais sobre o assunto, veja como e por que meditar e 23 técnicas eficazes de meditação

8. Aprender uma nova profissão

Ultimamente tenho visto duas profissões em franco crescimento, mesmo durante a “crise“: motorista de Uber e Coach.

  • Para ser motorista de Uber, você vai precisar de um veículo semi-novo, um smartphone, internet no telefone e disposição para passar o dia todo com “estranhos” – uns legais, outros nem tanto. A Uber tem feito muita promoção para novos motoristas nas cidades em que atua, e nas vezes em que uso o serviço do Uber, tem o pessoal que reclama da concorrência que vem aumentando, e tem outros que tem suas táticas para aumentar a rentabilidade: usar o gás natural como combustível e focar: ou você atende exclusivamente aeroportos, ou atende exclusivamente regiões da cidade. No primeiro caso, você vai pegar poucas corridas com mais Km, que vai render mais dinheiro ao final do dia, e no segundo caso, vai ganhar na quantidade, torcendo para que a maioria das corridas seja de curta duração, onde vai ser cobrado o preço mínimo. Isso foi o que consegui captar dos motoristas que já me atenderam.

E o Coach? Bem, você sabe o que é isso? Coach significa treinador em inglês, então o objetivo do Coach é treinar pessoas para o sucesso em alcançar objetivos definidos.

Você pode se tornar quem quiser através do teu potencial infinito, que, se usado plenamente, promove resultados extraordinários em todos os aspectos da tua vida, seja pessoal ou profissional. Lindo isso, agora deixa eu te explicar: mesmo com essa força realizadora inerente, a maioria das pessoas não consegue acessá-la, principalmente pela falta de autoconhecimento. Nesse ponto entra em cena o profissional que tem como missão, auxiliar as pessoas a encontrarem a si mesmas e extrair a totalidade do seu potencial, para que despertem a sua melhor versão.

O Coach é o profissional especializado no processo de Coaching. Pode ser considerado um treinador que assessora o cliente (Coachee), levando-o a refletir, chegar a conclusões, definir ações e, principalmente, agir em direção a seus objetivos, metas e desejos. A essência do Coaching está em fornecer suporte para que os clientes aprimorem, se transformem e evoluam, auxiliando-os a seguir na direção certa para o objetivo desejado. O processo de Coaching cria consciência, potencializa a escolha e leva à transformação.

O interessante é que o Coach não precisa ser um especialista na área de atuação de seu cliente. Um profissional de Coaching deve ter primeiramente, uma formação de capacitação, que pode ser presencial ou online.

Onde ir: O mercado de Coach é concorrido, o iPed possui um curso gratuito de formação em Coaching, que eu recomendo caso você queria tirar uma idéia do que é ser Coach. Também existem outros cursos pagos, que ensinam não apenas o Coaching, mas também o negócio em si (por exemplo como ganhar dinheiro com Coaching), incluindo as melhores ferramentas, a parte de contratos, e inclusive como conseguir o primeiro cliente pagante.

Quer transformar tua vida?
Receba as próximas atualizações direto teu e-mail, e participe gratuitamente de sorteios semanais de livros. ?? LIVRE DE SPAM.

Comentarios

Mais em Abundancia, Aprender uma nova profissao, Coach, Coaching, Desenvolvimento Web, Falar em Publico, Financas Pessoais, Investimentos, Ler Mais Rapido, Meditação
10 comportamentos que eu descobri sobre pessoas Milionárias e você pode fazer

"Não há falta de dinheiro neste planeta, apenas uma escassez de pessoas pensando grande o suficiente." Frank Cardone Tornar-se um...

Fechar
rsl2016mmi